Archive for the ‘Esportes’ category

Sérgio Cabral no lançamento da biografia de Barbosa

25/11/2013

Os torcedores do Vasco da Gama ganharam um presente especial neste fim de ano. Um presente que vai agradar também aos que amam o futebol brasileiro. A biografia de Barbosa,  um dos maiores goleiros da história do futebol brasileiro, foi lançada nesta segunda-feira, dia 25 de novembro, na Livraria Saraiva do Leblon. O autor, o jornalista Bruno Freitas, atualmente é repórter especial de Esporte do portal UOL.

Queimando as Traves de 50 – glórias e castigo de Barbosa, maior goleiro da era romântica do futebol brasileiro, é uma reparação história ao injustiçado Barbosa. Bruno Freitas  pesquisou, fez muitas entrevistas, ouviu familiares, reconstituiu o jogo fatídico que decidiu a Copa do Mundo de 1950 e revelou um Barbosa pouco conhecido dos torcedores brasileiros.

20131125-193006.jpg

Entre os presentes na noite de autógrafo, Sérgio Cabral, pai ganha autógrafo de Bruno Freitas.  Cabral, que conheceu Barbosa e escreveu o prefácio do livro, contou histórias e revelou a sua paixão pelo goleiro, que considera um dos maiores que o Brasil já teve. Ao repórter da Fox Sports Cabral lembrou um dos lances que marcaram a atuação de Barbosa.

A Taça do campeão mundial de 1981

24/11/2013

Adílio Travessa 13.05.2013 - 104O Clube de Regatas do Flamengo cedeu a taça do campeonato mundial conquistado pelo Flamengo em 1981 com a participação decisiva de Adilio. Quem compra o livro ganha o autógrafo de Adilio e ainda sai com uma foto do craque ao lado da taça. Rara oportunidade de levar para casa uma lembrança de duplo significado. O livro está sendo lançado na Livraria da Travessa de Ipanema nesta noite de segunda-feira.

Livro sobre Adílio é sucesso no lançamento

14/05/2013

Na noite de ontem (13), Renato Zanata Arnos lançou a biografia “Adílio – Camisa 8 da Nação” ao lado do craque rubro-negro. A Livraria da Travessa de Ipanema foi  invadida por torcedores, jornalistas e ex-jogadores que formaram uma longa fila para a dedicatória do autor e do biografado.

Dentre os que apareceram para prestigiar o ídolo estavam o Maestro Júnior, o habilidoso ponta-esquerda Júlio César Uri Geller, o ex-zagueiro Jaime, o ex-meio-campista Gilmar Popoca e os jornalistas Sidney Garambone, Raul Quadros e Edson Mauro. Quem marcou presença também foi a Taça do Título Mundial Interclubes de 1981, maior conquista do clube.

A história de Adílio muito pouco explorada antes desse livro, ganha requintes de detalhes com fotos raras da infância e da família, somam-se a isso histórias que comovem o leitor. Adílio é um vencedor fora e dentro o campo.

“Adilio – Camisa 8 da Nação” esgotou rapidamente e a editora teve que providenciar mais livros para atender a todos os torcedores e admiradores de Adílio. O livro, escrito por Renato Zanata, foi responsável por uma das mais movimentadas noites de autógrafos da Livraria da Travessa de Ipanema. Imagem

Marcado para começar às 19 horas, por causa do número de pessoas o evento foi antecipado para às 18:30 horas. A fila em pouco tempo se prolongava da mesa onde estavam Adílio e o autor da biografia, Renato Zanata, até à porta de entrada da livraria. Torcedores de todas as idades compareceram à noite de autógrafos. Imagem

Amigos e ex-jogadores também estiveram com Adílio no lançamento do livro. Júnior, um dos principais ídolos do clube e da Seleção Brasileira, hoje comentarista de futebol, foi um dos primeiros a chegar. Imagem

Torcedores vieram de todos os lugares. Este torcedor veio de São Lourenço especialmente para ter o livro autografado pelo ídolo ao lado da taça do campeonato mundial conquistado pelo Flamengo, emprestada pela direção do clube para que os torcedores levassem uma lembrança de um dos títulos conquistados pelo jogador. Imagem

A noite de autógrafo foi uma das mais concorridas na filial da Travessa da Ipanema. O evento só terminou pouco antes da meia-noite. Adílio e o autor do livro, Renato Zanata, autografaram e posaram para fotos ao lado da taça que representa um dos principais títulos conquistados pelo Flamengo. Imagem

Biografia de Adílio sai no dia 13 de maio

07/05/2013

Biografia de Adílio que detalha a carreira do rubro-negro tem noite de autógrafos na Livraria da Travessa de Ipanema.

Você está convidado. Venha conversar com Adílio e rever grandes craques do seu time de coração. Vão estar todos lá na Travessa de Ipanema a partir das 19 horas. E aproveite para dar os parabéns para Adílio, que completa 57 anos no dia 15 de maio. Adílio terá sua biografia autorizada lançada no Rio de Janeiro. Uma oportunidade de reverenciar um craque que brilhou não só nos gramados, mas na vida e cumprimentá-lo pelo aniversário.

Em “Adílio camisa 8 da Nação”, Renato Zanata Arnos detalha a trajetória de um dos maiores jogadores do futebol brasileiro em sua posição. Para contar o que Adílio era capaz de apresentar nos gramados, o autor conversou horas com o atleta, analisou minuciosamente dezenas de videotapes de partidas que tiveram ele em campo e entrevistou jornalistas e jogadores que atuaram na mesma época.

Você está convidado. Leve amigos e torcedores.

Você está convidado. Leve amigos e torcedores.

Editado pela iVentura, com um relato leve e descontraído, Zanata retrata o que foi a carreira brilhante deste craque hábil, versátil, rápido e que sabia fazer gols. Não chutava forte, mas tinha posicionamento na área adversária que mais parecia de atacante. Mauro Cezar Pereira participou da publicação escrevendo o prefácio, Washington Rodrigues, o Apolinho, a orelha e Fernando Calazans a quarta capa.

De acordo com Rodrigues, o jogador parecia flutuar em campo, alternando dribles incríveis em espaços reduzidos, criando situações claras de gol para os companheiros, com jogadas individuais que surpreendiam os marcadores e levantavam a massa torcedora .Para Mauro Cezar, Adílio fez história, escrevendo alguns dos mais importantes
capítulos da trajetória do time mais popular do Brasil, e por causa disso, merecia mais do que uma música. Merecia um livro. Agora ele tem.

Já Calazans declara que Adílio foi um desses jogadores que estão ficando cada vez mais raros no futebol brasileiro. Porque fazia tudo que um jogador deve fazer no meio-de-campo. Marcava e protegia a defesa. De posse da bola, organizava o time, montava a jogada de ataque, o lance do gol. Com o desenrolar das páginas e das conquistas, o leitor constata que Adílio foi um baita jogador. Ainda assim, a obra não traz superlativos. Apenas tenta recontar uma história repleta de glórias, que por si só se encarregam de enaltecer o jogador. Afinal, Adílio encantava até os torcedores adversários pela facilidade de se expressar com a bola nos pés.

A Livraria da Travessa fica na Rua Visconde de Pirajá, 572, no bairro de Ipanema, no Rio de Janeiro.

Título de 1987 é do Flamengo

25/01/2013

O autor de No Campo e na Moral, Gustavo Roman, explica nesta entrevista a Carlos Fernando por que escreveu o livro. Veja os motivos:

Como surgiu a ideia de escrever um livro sobre um tema tão polêmico como é o Campeonato Brasileiro de 1987?

O objetivo principal do livro foi homenagear uma equipe que está, individualmente, entre as melhores da história do clube e que até hoje sofre com o não reconhecimento da conquista do campeonato de 87. Como em dezembro, esse título completou 25 anos, foi a forma que encontrei de não só chamar atenção para o tema, mas também saudar aquele time. Além disso, procurei deixar de lado as confusões de regulamentos e taças e exaltar o que aconteceu dentro das quatro linhas. Capa_Flamengo

Como tem sido a reação dos torcedores do Sport diante do seu livro?

Acho que o que o torcedor do Sport precisa entender é que, de maneira nenhuma o meu livro é uma afronta ao seu clube. Não sou radical como alguns. Penso que tanto o Flamengo, como o Sport deveriam ser reconhecidos como campeões de 87. O time carioca, porque jogou e bateu os melhores times do país. O de Recife, por não ter culpa na bagunça proporcionada pelos nossos cartolas.

Você acha que o Flamengo deva continuar recorrendo pelo reconhecimento do título?

O São Paulo assinou na época o documento no qual os clubes firmavam que não haveria o cruzamento dos módulos e que quem fosse vencedor do verde, seria o campeão brasileiro. Portanto, acho sim que o Flamengo precisa continuar correndo atrás do seu legítimo direito.

 

Fla campeão brasileiro de 1987

10/12/2012

Flamenguistas não esquecem de 1987, um dos mais polêmicos brasileirões. Gustavo Roman decidiu passar a limpo aquela história e escreveu No campo e na moral – Flamengo campeão brasileiro de 1987. Posição tomada, o livro foi lançado hoje na Livraria da Travessa da Avenida Rio Branco. Na foto, Gustavo autografa um exemplar com a bandeira do Flamengo vibrando sobre a mesa.

20121210-181010.jpg
Se você prestar atenção na foto verá uma camisa verde descansando sobre a cadeira ao lado de Gustavo. Sabe de quem foi? Do Nielsen Elias, que a emprestou ao Zé Carlos para jogar a final e dar sorte ao time. A história da camisa está no livro. Nielsen Elias, preparador de goleiros, tirou a camisa da moldura especialmente para o lançamento de No campo e na moral. Veja com mais detalhe e sinta a energia…

20121210-181445.jpg

Últimos autógrafos da noite

16/07/2012

Sucesso de autógrafos no lançamento de Jogos Memoráveis do Vasco. Mais de 100 exemplares autografados. Os autores, Jefferson Almeida, Alexandre Mesquita e Eugênio Leal posam para fotos com a repórter e o cinegrafista da Rede Globo.

20120716-193231.jpg